Últimas Notícias

11 novos livros que recomendamos esta semana

THE GLORIOUS AMERICAN ENSAY: One Hundred Essays from Colonial Times to the Present, editado e com introdução de Phillip Lopate. (Pantheon, $ 40). Muitos desses ensaios “falam vivamente de nosso momento presente”, escreve Phillip Lopate em sua introdução, sobre temas que “continuam a aparecer no cenário nacional”. A coleção inclui discursos e cartas, além de ensaios mais tradicionais. A grande maioria das peças tem assinatura de agosto: Douglass, Whitman, Poe, Hawthorne, Melville, Du Bois, Twain, Wharton, Mencken, Fitzgerald, Baldwin, Sontag, Didion. “Ele cede à sua qualidade coral por períodos de tempo”, escreve nosso crítico John Williams, “e é fácil sentir não apenas o alcance de nossos séculos, mas a natureza dialógica de nossas maiores ideias e lutas mais persistentes.”

WAR: Como o conflito nos formou, por Margaret MacMillan. (Casa aleatória, $ 30) Este é um livro curto, mas rico, com um tema profundo. MacMillan argumenta que lutar e matar estão tão intimamente ligados ao que significa ser humano que vê-lo como uma aberração não tem sentido. A guerra trouxe muitos dos grandes desastres da civilização, mas também muitas de suas maiores conquistas. “MacMillan mostra como a necessidade de se proteger, ou de uma tribo ou nação, influenciou quase todos os aspectos da história humana”, escreve Dexter Filkins em sua crítica. “As maiores delícias deste livro são as anedotas, momentos e citações históricas que MacMillan classifica em quase todas as páginas para ilustrar seus pontos. Eles são ousados, atraentes e variados, e dão vida ao livro. “

SICÍLIA ’43: o primeiro ataque à fortaleza da Europa, por James Holland. (Atlantic Monthly, $ 30) A Holanda oferece uma história militar simples, descrevendo os rigores da guerra e concluindo que a invasão bem-sucedida da Sicília é uma conquista que não foi totalmente apreciada. “As histórias acadêmicas são muito boas, mas às vezes é um prazer sentar e mergulhar em uma história militar da velha escola de homens lutando contra os olhos de corça”, escreve Thomas E. Ricks em sua crítica. A Holanda “nos conta uma história de homens anglo-saxões se matando, enquanto os italianos principalmente tentam sair do caminho. … Em uma passagem memorável, ele retrata um general alemão olhando para a enorme frota de invasão dos EUA e concluindo que a Sicília foi perdida, e provavelmente toda a guerra global também. “

O REINO, por Jo Nesbo. Traduzido por Robert Ferguson. (Knopf, $ 27,99). A Noruega de Nesbo é povoada por todos os tipos de mesquinhos e psicopatas; neste caso, dois irmãos cuja família e amigos tendem a achar fins claramente desagradáveis. O subtexto é a estreiteza e mesquinhez da vida em uma pequena cidade nórdica onde todos conhecem os segredos de todos, ou querem conhecê-los. “A princípio, o livro parece menos uma história de mistério do que uma saga faulkneriana sobre rivalidade entre irmãos e ciúme sexual”, escreve Charles McGrath em sua crítica. “Mas acontece que existe um segredo sombrio de família … e, em vez de um mistério, muitos deles.”

INESQUECÍVEL: Memórias de família, migração, gangues e a revolução nas Américas, de Roberto Lovato. (Harper / HarperCollins, $ 26,99). Este poderoso livro de memórias de um jornalista salvadorenho-americano abrange duas culturas e narra uma vida marcada pelo trauma da guerra. Como diz a avó de Lovato: “Somos todos pedaços de vidro quebrado, manchados de sangue e lutando para nos recompor.” Revisando, Carolyn Forché escreve que “Unforgetting” é “uma história de dois países, inextricavelmente ligados, e Lovato está em uma posição única para contá-la. … Sua tarefa é reconstruir não só sua identidade fragmentada, mas o mosaico de testemunhos do grande número de personagens que ele reúne, enquanto permanecem nos escombros do rescaldo da guerra. ”

Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo