Últimas Notícias

Dois jornalistas mortos em Gaza, incluindo filho de repórter da Al Jazeera

Até sábado, pelo menos 70 jornalistas e trabalhadores da mídia palestinos foi assassinado em Gaza, alguns enquanto cobriam o conflito, outros enquanto estavam em casa ou abrigados com as suas famílias, de acordo com o Comité para a Proteção dos Jornalistas, que afirmou estar também a investigar “numerosos” outros relatos de jornalistas mortos.

As suas mortes dificultaram a obtenção de informações sobre a escala e a destrutividade dos combates, um problema agravado pelas redes de comunicações degradadas e pela falta de autorização de Israel e do Egipto para a entrada de jornalistas estrangeiros em Gaza.

O gabinete de comunicação social do governo em Gaza, que é controlado pelo Hamas, classificou os assassinatos de al-Dahdouh e Thuraya como outra tentativa de “intimidar jornalistas” e “obscurecer a verdade” num comunicado no domingo.

A família de Wael al-Dahdouh, chefe do escritório de Gaza do serviço árabe da Al Jazeera, refugiou-se no campo de refugiados de Nuseirat, no centro de Gaza, no final de Outubro, depois de ter sido evacuada da sua casa na Cidade de Gaza. Foi aí que foram atingidos pelo ataque aéreo israelense, informou na época a Al Jazeera. Ele estava reportando ao vivo quando descobriu.

No mês passado, Wael al-Dahdouh foi ferido, e o operador de câmera com quem ele trabalhava foram mortos, após o que a Al Jazeera disse ter sido um ataque de drone a uma escola transformada em abrigo em Khan Younis, onde trabalhavam. A Al Jazeera informou que o ataque também foi um ataque israelense.

Hamza al-Dahdouh também cobria os ataques aéreos. Horas antes de sua morte, Hamza, que se descrevia no Instagram como fotógrafo, jornalista, cinegrafista e produtor, parecia estar atrás das câmeras. postando fotos de edifícios destruídos em Gaza e um colega com um colete à prova de balas que dizia “Imprensa” transmitindo de uma rua coberta de escombros.

No sábado, Hamza postou uma foto de seu pai. “Não se desespere com a recuperação e não se desespere com a misericórdia de Deus”, escreveu ele, “e tenha certeza de que Deus o recompensará bem por ser paciente”.

Seu pai respondeu em uma postagem de sua autoria: “Que Deus proteja você”.



Referências

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo