Últimas Notícias

Tiny Love Stories: “Sexo ainda é espetacular”

Uma garota elegante do condado de Westchester e um fazendeiro pobre do Mississippi se encontram nas aulas de Jiu-Jitsu. Na faculdade, ele estuda meteorologia operacional; estudar inglês e escrever poesia. Leva apenas cinco meses desde o primeiro encontro até os votos e as toalhas bordadas. Com a tensão elevada durante uma visita de Ação de Graças à família com seu filho pequeno, a avó diz a eles que eles estão juntos apenas para sexo. Lágrimas surgem. As malas estão prontas. Porém, depois de 17 anos, dois filhos e seis empregos no Alasca e em Dakota do Sul, devo dizer, caro leitor, que o sexo ainda é espetacular. – Stan sábio

Minha pele sabia disso em nosso segundo encontro. Ele me avisou que nossa conexão era muito rápida, muito intensa com manchas vermelhas e escamosas em minhas bochechas e queixo. (Dermatite, disseram os dermatologistas, sem saber o desencadeador. Estresse, talvez, ou algum irritante desconhecido. Excluí com deoximetasona prescrita.) Minha pele sabia disso uma semana antes do nosso casamento, inchando até meus olhos se fecharem, tão inchados e rosados ​​de pânico. Minha pele soube no momento em que encontrou minha aliança de casamento. A erupção em meu dedo anelar só desapareceu quando o fiz, dois anos depois. Minha pele sempre soube. Abaixo, eu também. – Jessica DeFino


Em junho, meu pai de 86 anos, Pete, sofreu um derrame e quebrou a perna. Em setembro, ele ainda estava em uma cadeira de rodas, com as mãos instáveis. O que fazer no 81º aniversário da minha mãe, Louise? “Eu sei”, ele me disse. “Ele quer cortar o cabelo. Vou cortar o cabelo dela. “Dias depois, fui até a varanda e encontrei minha mãe ruiva e seu novo parceiro. Corte punk. Costeletas. Franja de meia polegada apontava para a frente como a ponta de um boné. Sem trocar uma palavra, começamos a rir, bem alto, na verdade. Minha mãe me fecha quando conseguimos respirar. Mary, não diga nada a ela. – Tempestades maria

Meu visto de estudante americano estava a duas semanas de expirar. Eu estava me preparando para voltar para casa, na Índia, onde ficaria até que as restrições a viagens internacionais fossem suspensas. Minha mãe ligou, perguntando o que eu queria comer quando chegasse a Mumbai. Ela planejaria suas compras de bloqueio de acordo. “Pani puri!” Eu respondi. Mais tarde naquele dia, eu estava conversando com a mãe do meu namorado enquanto ela lavava a louça em sua cozinha da Pensilvânia. Ela perguntou: “Há alguma coisa que você queira que eu cozinhe para você antes de ir?” Naquele momento, ele desejou que as duas cozinhas fossem uma. – Modi Chaarvi

Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo